terça-feira, 21 de abril de 2009

Organizando a Vida

Olha, a gente aprendeu com o próprio trabalho (de consultoria) que guarda-roupa não serve só pra ‘guardar roupa’: partes das nossas vidas tão lá dentro, em forma de peças que renderam lembranças incríveis ou que rendem bons momentos todo dia (por conta de conforto, de solução ou de elogio!). Organizar o armário significa, então, organizar bem mais que a disposição das roupas que a gente tem. Que quando a gente consegue arrumar tudo de um jeito inteligente as coordenações são visualizadas com mais facilidade, as compras futuras ficam bem mais certeiras e a vida em si (!!!) flui melhor, sem complicações na hora de montar o look do dia. Tem aqui uma lista de “procedimentos da Oficina de Estilo” pra ser testada nos armários das clientas-virtuais
Vale avaliar espaços e posicionamentos: o compartimento mais legal do armário (geralmente a parte central) tem que acomodar o que mais se usa, pra deixar tudo à mão, bem facinho. Então, amigos, nada de casacos de frião ou roupa de praia nas duas portas principais do guarda-roupa.
A gente costuma organizar tudo por peças - calça com calça, camisa com camisa, saia com saia, blusas finas com blusas finas, etc etc etc - e costuma também agrupar todas as partes de cima e todas as partes de baixo, de preferência bem pertinho umas das outras pra facilitar a visualização de possíveis coordenações entre elas. Tipo na parte de cima os paletós, as camisas, as blusas mais finas e os coletes, e embaixo as calças, bermudas, saias e shorts (nos pendurados). Ou cardigans, suéteres, camisetas e regatas (nos dobrados). Entende?
Quem tem uniforme muito rígido de trabalho (tipo terninhos e tailleurs) pode achar mais fácil separar as peças por ocasião: formal, informal, casual, social - pra trabalhar, pra badalar, pra descansar e pra comemorar. Mesmo assim, dispor partes de cima bem pertinho de partes de baixo também facilita coordenações.
E em cada grupo de peças a gente também faz organização por cor - ou do mais claro pro mais escuro, ou neutras (pretas, brancas, cinzas, beges) e coloridas. Quando a gente organiza as cores que mais tem no armário fica fácil perceber não só o nosso gosto, mas o que mais (que ainda não tá lá!) pode funcionar com o nosso “grupo de cores campeão de uso”.
Faz SUPER diferença usar todos os cabides iguais, que assim as roupas ficam todas alinhadas mais uniformemente. Cabides de metal fininho, de lavanderia, são uó e são super estragadores de roupa (a gente elimina to-dos dos armários das clientas). Os que a gente mais gosta são os de plástico ou de acrílico mais gordinhos, que tem espessura suficiente pra envolver mangas e ombros sem marcar, sem ser pontudos demais. Tem que pendurar uma peça só por cabide, e é bom ter cabides com presilhas pra pendurar saias e com “ombros” largos pra pendurar casacos e paletós. E faz toda diferença usar cabides bons - vale investir, tipo em uma dúzia nova por mês (que assim, aos pouquinhos você vai substituindo tudo!).
A gente faz assim: tudo que é tecido plano pode ser pendurado em cabides, e tudo que é malha (tudo que estica) deve ser dobrado. Então vestidos, camisas, casacos e blusas ficam nos cabides e batas, tricôs e blusas de malha/visco/cotton/etc ficam dobradas. Nada que estica deve ficar pendurado pra não ter pontas nos ombros, formadas pelas extremidades dos próprios cabides!
Sabe quando você puxa um cabide e vem outros quatro juntos, meio grudados? Roupa amassada, muito apertada dentro de armários entuchados, não respira. E amassa, e tem que ser passada mais vezes por conta disso, então dura menos. Tem que ter espaço razoável de armazenamento entre uma peça e outra, amigos. Até porque se você tem infinitas vezes mais peças do que espaço pra guardá-las decentemente, isso é um sinal, não é meishmo?!?? Ninguém precisa de tanto e é uma bobagem acumular quantidade sem conseguir usar tudo.
Lenços, lingeire, roupa de praia, cintos, meias, pijamas e roupa de ginástica a gente prefere guardar em gavetas. Bolsas e cintos maiores a gente gosta de deixar em prateleiras - sempre em altura razoável, à mão, pra não ter dificuldade de trocar quando for necessário! A gente é suuuper contra gurardar as bolsas em saquinhos, ou “lá em cima”. E acessórios pequenos - brincos, colares, anéis - a gente gosta de acomodar em caixas, de preferência tansparentes. Tudo que a gente usa tem que estar à vista, fácil de ser opção!
Roupa muito sazonal ou muito específica (tipo pra esportes de ocasião ou pra neve) podem ser acomodadas em armários separados, né, amigos? Tipo no corredor, ou lá no alto, sabe? Pra liberar espaço confortável pro que realmente precisa ser visto e revisto todo dia. Vale até guardar em mala debaixo da cama, e tirar de vez em quando (tipo uma vez por mês) pra arejar.
Nossas mães tinham razão e armário arrumadinho é melhor mesmo do que tudo bagunçado, que organização facilita a vida (e os looks!) de verdade. E cada guarda-roupa é de um jeito, pra cada um tem uma regra diferente - nos nossos mesmos a gente aplica algumas dessas coisas de maneiras diferentes. O que mais funciona no seu? E o que mais a gente pode acrescentar à esse post - e à vida?!??
http://www.oficinadeestilo.com.br/blog/gigapost-organizando-as-roupas-e-a-vida/

Um comentário:

  1. Beta Querida,

    Adorei o novo visual do blog, com tudo azul. Ficou leve e bacanudo.

    Beijão,

    Bela

    ResponderExcluir

Obaaa! Obrigada pelo carinho! Jajá te respondo!
Beijinhos :)

Ad sense

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails